Arquivo mensal: janeiro 2011

Por uma beleza mais democrática

Padrão

Quem leu meu post de estréia sabe que eu já tive intenção de fazer um blog sobre moda e também sabe os meus motivos para não o fazer. O caso é que eu gosto de ler e pesquisar sobre moda, e pra essas férias não se tornarem o maior tédio, eu comprei uma revista sobre o assunto que eu nunca tinha lido. Não vou dizer o nome, mas é uma publicação que fala de “coisas femininas” no geral: cosméticos, saúde, alimentação, etc.

Pois bem.  Como a revista é do mês de janeiro, há uma matéria que dá dicas sobre o que fazer ao longo dos próximos 12 meses pra se manter bonita, na moda e com o corpo em forma.  No parágrafo dedicado ao mês de outubro, a dica é combater a celulite e a flacidez com tratamentos específicos, com aparelhos massageadores que emitem raios infravermelhos e outras tecnologias. Várias técnicas são citadas na matéria, que inclusive traz os preços de cada tratamento. O mais barato custa de R$300 a R$900, e são recomendadas 10 sessões. O outro pode custar de R$3,5 mil até R$10 mil, e apenas uma sessão é suficiente.

Lendo uma revista desse tipo, voltada ao público feminino, já é esperado encontrar produtos com preços exorbitantes. Não só nos tratamentos de beleza, mas também em acessórios, como uma bolsa que custa R$ 7500. Não estou dizendo com isso que sou contra a vaidade e a vontade de se cuidar. Muito pelo contrário! Sou totalmente a favor! Mas o que me impressiona é que parece que nenhuma publicação que trate de moda e assuntos femininos parece pensar que pelo menos 90% das mulheres brasileiras pertencem a classes sociais que não têm acesso a produtos que chegam a esse preço.

Toda a mulher tem o direito de usar uma roupa ou um acessório que a faça sentir-se bem consigo mesma. E é aí que mora o problema. Por que não trazer alternativas eficazes para mulheres que não podem gastar 10 mil em um tratamento contra celulite? Por que não dar espaço ao batom de R$5 vendido em qualquer farmácia e que tem a cor parecida com o de R$100 de uma grife exclusivíssima?

Não vou mentir e dizer que não cobiço algumas coisas “de marca” que vejo por aí. Mas não vou morrer porque não posso comprá-las, e certamente vou pesquisar pra encontrar uma alternativa com preço mais em conta. Ninguém deve seguir à risca tudo o que a publicação X traz como tendência. Elas servem apenas para nos inspirar, nada além disso.

Acho que essa “mania” de fazer tudo relacionado à beleza parecer tão caro, tão inacessível pra maior parte da população, é uma das causas pelas quais muita gente acha que moda é só futilidade.  Não sei de nenhuma revista que tenha a tradição de trazer esses produtos alternativos, e tenho a esperança de um dia ver isso mudar. Talvez seja esse o motivo dos blogs de moda estarem tão… na moda, e ganharem acessos e leitoras fiéis todos os dias. Eles são de graça, são muito mais democráticos que as revistas, e procuram atender a todos os pedidos de suas leitoras, enquanto as publicações impressas são somente mais do mesmo.

Não saia por aí fazendo tratamentos de beleza que custam mais que os olhos da sua cara. Não saia por aí usando uma calça verde com bolinhas azuis só porque alguma fashionista disse que é tendência. Estar na moda é estar feliz consigo mesma, e usar o que é mais adequado para sua forma física. A moda é pra todas e deve ser feita por todas.

Qual a sua opinião? Você se interessa por algo relacionado à moda? Discuta!

Anúncios

Eu recomendo – A Última Música

Padrão

Nova tag do blog, onde eu vou recomendar livros e filmes que li/assisti. Como sempre, o e-mail do blog e os comentários estão disponíveis para sugestões para que esta tag possa ser melhorada! Vamos começar com um livro:

Capa do livro no Brasil

Título: A Última Música (The Last Song)

Autor: Nicholas Sparks

Resumo: Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virar de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciam e seu pai decide ir para a praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com o pai na Carolina do Norte.

O pai de Ronnie, ex-pianista, vive tranquilamente na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação do pai e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai “baixando a guarda”, começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida.

Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão – o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão – A ÚLTIMA MÚSICA demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.

*fonte: http://www.sinopsedolivro.net/livro/a-ultima-musica.html

Minha opinião: Minha vontade de ler Nicholas Sparks veio quando o filme Querido John foi lançado. Me interessei pela história, e quando vi que era baseada em um livro, resolvi lê-lo. Gostei do livro, apesar de a história ser bastante previsível.

Recentemente, vi em uma livraria o lançamento de Nicholas Sparks “A Última Música”. Dei uma pesquisada na internet, e descobri que era a obra que tinha dado origem ao filme de mesmo nome, estrelado pela Miley Cyrus (ninguém merece). Quis ler o livro mesmo assim, já que eu gostei do estilo da escrita do autor.

Pra quem não sabe, eu já vou logo avisando: é uma história de romance bem melosa, então se você não gosta desse estilo, pode passar longe.

Diferente de Querido John, A Última Música não é assim tão previsível. Algumas coisas eu adivinhei que aconteceriam, outras me pegaram de surpresa.  Não vou falar mais nada pra não estragar a história, caso alguém pretenda ler.  Outra coisa: não se deixe irritar pela personagem principal logo no começo. Primeiro você vai achá-la uma chata, mas rapidinho se acostuma.  O personagem Jonah é outro que merece destaque: ele é o irmão fofo de 10 anos da protagonista, e é responsável por dar o tom de humor à narrativa.

Apesar de ser como na maioria dos livros de romance, em que o protagonista por quem a mocinha se apaixona é a personificação do príncipe encantado e, conseqüentemente, impossível de existir na vida real, a história é boa, e faz com que a gente se envolva e queira saber logo como as coisas vão se desenvolver.  Outra: prepare-se para os clichês românticos. Você vai ler frases que já leu em outros 104858 livros do mesmo gênero.

Mas o principal é que a história de Ronnie é uma lição de vida. Faz a gente ver como nossos problemas são pequenos, como é importante saber perdoar, e principalmente, que se revoltar com as coisas não leva a nada, se não fizermos nada para mudá-las.

Melhor frase do livro: A verdade só tem significado quando é difícil de ser admitida. (página 323)

Eu recomendo a leitura!

Nota final: 4,5/5

OBS.: O blog foi citado na página de blogs do Sindicato dos Jornalistas do RS. Fiquei muito feliz! *.*

Valorização injusta

Padrão

Bom, pra começar esse post, resolvi tocar em dois assuntos que estão sendo bastante comentados ultimamente. O primeiro é a contratação do Ronaldinho Gaúcho pelo Flamengo, depois de toda aquela novela “pra qual time será que ele vai?”. Quem me conhece sabe que eu não dou bola (com o perdão do trocadilho) pra futebol, mal sei quem são os jogadores do meu time e nem costumo assistir às partidas. Mas preciso ser sincera: como gremista, fiquei com raiva do que aconteceu e achei muita falta de caráter o que o Ronaldinho e seu irmão A$$is fizeram. É muito feio se comprometer com uma coisa e dar sua palavra e depois voltar atrás. Mas voltemos ao assunto original.

O segundo assunto que quero comentar são as tragédias que aconteceram recentemente no Rio de Janeiro: primeiro as chuvas constantes e depois o desmoronamento de morros, matando centenas de pessoas e deixando milhares desabrigadas.

Pra que eu trouxe à tona esses assuntos, que aparentemente não tem ligação nenhuma? Porque como a diferença de tempo entre a ocorrência de um e de outro é bem pequena, eles me fizeram refletir mais profundamente sobre algo que venho pensando há algum tempo.

O Ronaldinho vai ganhar aproximadamente R$1,5 milhão no Flamengo, fora o dinheiro com patrocínio, venda de produtos com seu nome, etc. Pra JOGAR FUTEBOL, o que consiste em chutar uma bola ao longo de um gramado, passando pelos jogadores do time rival, até chegar à goleira adversária, e fazer a bola entrar no espaço determinado.

Já um bombeiro em início de carreira, ganha por volta de R$1 400. Pra SALVAR VIDAS. Se meter no meio do fogo, do mato, do que for pra salvar uma pessoa totalmente desconhecida. E não são só os bombeiros que merecem destaque por ganharem uma mixaria. Que tal falarmos dos médicos que atendem em pronto-socorro, ou os que trabalham na Samu, cuja habilidade e rapidez são determinantes para o sucesso do salvamento que vão executar? E o que eles têm que estudar pra poder exercer a medicina? São anos de estudos, residência, especialização e o diabo a quatro.

E se, ao invés de falarmos de quem salva vidas, falarmos de quem tem a capacidade de transformá-las, como os professores do ensino básico? Esses que tem de ser os reis da paciência, da calma, da compreensão, e que ainda por cima passam o dia ouvindo desaforos e desrespeito de aluninhos cujos pais incompetentes não lhes deram nenhuma educação em casa.

Não que eu ache que o dinheiro seja a única motivação que um profissional deve ter pra que exerça seu trabalho com dedicação, mas vamos combinar que as pessoas trabalham porque precisam se sustentar, não é mesmo?

Pra que as coisas fossem justas no Brasil, quem deveria ganhar 1 milhão são esses profissionais cuja existência é fundamental para o crescimento e a sustentação da sociedade. Um jogador de futebol deveria ficar satisfeitíssimo com um salário de R$5 mil por mês.

Temos é que parar de valorizar tanto a nossa posição como País do Futebol, e lutarmos pra ser o país da cultura, da igualdade e da educação. Enquanto a contratação de um jogador por um time brasileiro for a notícia mais comentada em todos os jornais, vamos continuar estagnados, vendo literalmente, tudo desmoronar.

Links relacionados ao post, que complementam o que eu já falei:

http://www.dihitt.com.br/barra/salario-do-professor-no-brasil-e-o-3-pior-do-mundo

http://mundoestranho.abril.com.br/cotidiano/pergunta_287045.shtml

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Esportes&newsID=a3171977.xml

Quero saber a opinião de vocês! E amanhã tem Links da Semana!

As lindas do Globo de Ouro

Padrão

Ok, sei que devo estar atrasada, porque praticamente todos os sites/blogs já falaram do Golden Globes.  Mas eu não podia deixar de postar fotos das três moças LINDAS que passaram pelo Red Carpet da premiação de ontem à noite. Eu, que sou fanática por esses eventos, acompanhei tudo pelo TNT, e fora a frustração por MAIS UMA VEZ terem ignorado a genialidade do Johnny Depp, adorei o resultado, principalmente por Glee ter faturado 3 prêmios!

Sem mais enrolação, vamos aos vestidos magníficos:

Olivia Wilde, mais conhecida como a Thirteen da série House, estava digna de contos de fada com esse vestido INCRÍVEL!No look dela só mudaria o cabelo. Acho que um presinho mais elaborado ficaria melhor que esse liso-escorrido-sem-graça. Mas olha, se no Golden Globe eu fosse, esse vestido eu usaria.

Angelina Jolie nasceu para humilhar todo o resto da população feminina, não é mesmo? Todos os sites do mundinho fashion, que sempre a chamaram de sem graça pelos looks pretos e bastante minimalistas no Red Carpets da vida quebraram a cara dessa vez, hein? Ela estava linda com esse vestido verde! E a foto não faz jus à beleza do look! Na televisão brilhava muuuito mais! Enfim, Jolie é Jolie.

E por último, mas não menos bela, minha musa Anne Hathaway. Pode nascer de novo e ser linda assim que nem ela? Gente, que coisa linda esse vestido, esse cabelo, esse make, TUDO! Tudo lindo! Adorei! Coloquei essa foto pra vocês verem que o vestido era incrível na frente E atrás!

*Fotos surrupiadas do JustJared. AQUI você pode ver mais um monte de fotos de quem passou pelo tapete vermelho do Globo de Ouro

Não esqueçam de mandar suas sugestões para os links da semana! E comentem! Se não, como eu vou saber se vocês gostaram do post? 😉

Links da semana

Padrão

Nossa, eu nem percebi que fazia quase uma semana que eu não postava nada aqui!  Desculpa aí quem entrou no blog e o encontrou às moscas. Mas eu tenho minhas justificativas: a primeira é que o post passado (sobre os testes em animais) me deu tanto trabalho e ocupou tanto tempo que eu meio que fiquei com preguiça de postar. A segunda é que estou fazendo um curso intensivo de Corel Draw à noite, e como eu costumava preparar os posts nesse horário, ficou tudo meio ‘largado’. Mas, deixando as desculpas de lado, vamos ao que interessa.

Visto que os domingos de 99,99999% da população são totalmente entediantes e só tem Faustão passando na TV, resolvi criar uma tag que pretendo tornar fixa. É a tag Links da Semana, onde eu vou postar 5 (ou mais, depende) links interessante que eu encontrei durante a semana que passou, e que trazem curiosidades, jogos, leituras, vídeos, fotos, enfim, coisas que talvez possam interessá-los e tornar seu fim de semana um pouco mais divertido.

Conto com a colaboração de vocês mandando sugestões pra próxima semana!

1.       http://rachacuca.com.br/jogos/cubo-vermelho/

O site Racha Cuca é óóótimo pra passar o tempo. É cheio de joguinhos ultra viciantes, enigmas, anagramas, desafios, testes, etc. Meu último vício é nesse joguinho do cubo vermelho, em que o objetivo é fazer “sumir” os quadradinhos brancos até chegar ao quadrado vermelho, sem deixar que o cubo caia “no vácuo”.  Eu sou meio lenta pra essas coisas e não consigo passar da fase 9 (são 30). Se vocês descobrirem um jeito, PELAMOR me avisem!

 

2.       http://www.fashionismo.com.br/2011/01/bem-na-foto/

Esse post do Fashionismo é utilidade pública tem-que-ler! Pra você que como eu, nasceu sem o dom pra posar pra fotos, essas dicas valem ouro! Se até as celebrities RYCAS, lindas e famosas têm seus truquezinhos, porque nós, meras mortais, não podemos ter os nossos? Vale a pena reparar que a maioria das moças repete a pose nos Red Carpets, e o negócio dá certo.

 

3.       http://just-series.tumblr.com/

Esse Tumblr é pra quem é fanático por séries. Aí você encontra frases e screencaps de cenas marcantes, gifs fofíssimos, das mais diversas séries: Gossip Girl, Skins, Vampire Diaries, The Big Bang Theory, Supernatural (oi, Dean!), etc, etc… Vale a visita!

 

4.       http://porragrafico.tumblr.com/

Já esse Tumblr é praqueles momentos em que você está triste, deprimido, desmotivado, sem vontade de cantar uma bela canção #JosephClimberFeelings. O Porra, Gráfico! traz os gráficos que falam a verdade, mas de um jeito muito engraçado. Tipo esse aí embaixo. Vale muuuito a pena visitar!

Faço parte da maioria

5.       http://barbaramaquiagem.blogspot.com/2011/01/os-11-mandamentos-da-maquiagem-bem.html

Descobri esse blog através do twitter da Paula do SweetestPerson (@sweetestpblog). A Bárbara é maquiadora, e faz as makes mais baphônicas ever! Esse post do link aí de cima é sobre os maiores erros que você pode cometer na maquiagem. Vale a leitura, às vezes a pessoa pode estar saindo por aí com cara de palhaço e nem se toca…

 

Gente, é isso. Espero que tenham curtido a nova tag e que mandem suas colaborações!

P.S.: os links não obedecem nenhuma ordem específica. Apenas fui postando conforme os encontrava.

Qual site você mais gostou? Comenta!

Qual o preço da sua beleza?

Padrão

Depois de o post passado ter sido sobre um assunto mais light, hoje vim falar de algo que considero bem sério: os testes feitos em animais.

Todo mundo bem sabe (ou deveria saber) que grande parte dos produtos de higiene e cosméticos que usamos no nosso dia-a-dia são testados para que a empresa que os fabrica tenha certeza de que eles não vão fazer mal à saúde das pessoas que os utilizam. Pois bem. O que grande parte dos usuários destes produtos não sabe, é que frequentemente estes testes são feitos em animais. Pra não chocar os que, como eu, têm estômago fraco, não vou postar aqui as fotos de como esses testes são feitos e quais os danos sofridos pelos animais que passam por eles, mas basta procurar na internet que você facilmente encontrará essas informações.

Os animais mais usados para testes são macacos e coelhos, mas os cachorros e gatos também entram na berlinda. Imagine ter produtos tóxicos pingados em seus olhos, que causam alergias na sua pele, ter seus cabelos raspados e líquidos que podem ser danosos ao seu organismo serem injetados em você todos os dias. Isso é apenas a parte mais “leve” do sofrimento pelo qual passam esses animais indefesos, que não têm como se proteger dos cruéis tratamentos a que são submetidos. Pra piorar a situação, muitos deles, quando envelhecem ou, na visão dos pesquisadores, se tornam incapazes de participar da tortura, são abandonados à própria sorte.

Não pretendo com este post abalar o lado sentimental de cada um. Apenas peço que pensem como seres racionais. Qual o direito que nós, seres humanos, temos de simplesmente pegar outro ser vivo e submetê-lo a esse tipo de tratamento? O que faz eu e você melhores do que um cachorro, um gato ou um coelho? A nossa capacidade de pensar? Então, que tal usarmos essa capacidade que nos foi dada para pensar nos animais, que não possuem o dom da comunicação, e defendê-los, já que eles não podem fazer isso sozinhos?

Antes que alguém argumente que não há outra forma de testar os produtos sem usar animais, eu lhes informo que, felizmente, há sim. Cientistas de várias partes do mundo estão trabalhando para evitar que seja necessário utilizar animais. Além disso, várias empresas de cosméticos e produtos de higiene (inclusive algumas delas brasileiras) já aboliram esta prática.

Sem o intuito de fazer propaganda, vou falar de duas empresas cujos produtos já testei e aprovei, e que apresentam em sua embalagem a informação “Produto não testado em animais”. A primeira é a Skala. Já usei o creme hidratante para o corpo e os xampus. Todos os produtos são muito bons, e os preços são ótimos. A segunda é a Vizcaya. Dessa, já testei o xampu e o creme para pentear, que também foram aprovados com louvor. Porém, a Vizcaya trabalha com produtos de custo mais elevado, mas pela qualidade do produto e pela preocupação com os animais, eu acho que vale a pena.

Outra coisa que quero lembrar é que neste post estou falando exclusivamente de produtos de higiene e cosméticos, pois há outras áreas que usam animais em testes, como a medicina e até mesmo a medicina veterinária, o que acho um absurdo, já que o estudante deveria aprender a zelar pelo bem estar do animal.

Mais uma coisa: não sou vegetariana. Espero no futuro ter mais força de vontade e abolir totalmente a carne da minha alimentação. Muita gente já me disse que não entende porque eu sou contra a crueldade com os animais se eu como carne, e sei bem que os bichos não são bem tratados quando são criados para abate. Acontece que, no meu ponto de vista, há um abismo de diferença entre matar um animal para se alimentar e matar um animal para “ficar mais bonita”.

Pra finalizar, quem tiver alguma dúvida ou quiser consultar a lista das empresas que testam e as que não testam seus produtos em animais, pode visitar o site da PEA – Projeto Esperança Animal, que lá tem todas essas informações. Outra coisa, se você quer saber mais sobre o método de testes de alguma das empresas que constam em qualquer uma das listas, envie um e-mail para o SAC da companhia em questão, que (provavelmente) eles te responderão. Fui ver com a Johnson & Johnson se eles testavam mesmo, e a resposta foi positiva. Já a Skala eu contatei depois de ver o aviso de “Produto não testado em animais” na embalagem de um xampu que comprei, e eles me confirmaram que não testam.

Minha atitude quando descobri sobre as empresas que usam animais para testes: fiz uma listinha com os nomes dessas companhias, e procurei só comprar produtos de empresas que declaram usar outro método de testes.

Mais informações sobre os procedimentos usados para testes em animais, procedimentos alternativos e leis que impedem o uso de animais para esse fim, acesse:

http://www.pea.org.br/crueldade/testes/index.htm (Site da PEA – Projeto Esperança Animal)

http://www.centrovegetariano.org/Article-41-%2BAlternativas%2B%25E0%2BExperimenta%25E7%25E3o%2BAnimal.html (site do Centro Vegetariano)

http://seja-vegetariano.blogspot.com/2007/11/empresas-criam-alternativas-aos-testes.html (Blog Seja Vegetariano)

 

Seja um ser humano consciente: evite comprar produtos de empresas que usam animais como cobaias para testar seus produtos. Acesse AQUI o panfleto educacional da PEA.

OBS.: Se alguém tiver alguma informação/site relevante para adicionar às informações desse post, sinta-se à vontade pra deixar seu comentário.

 

A moda Ugly Betty

Padrão

Nessa época de férias e festas de final de ano, a maioria dos seriados esteve em hiato. Aí, aproveitei pra tirar meu atraso com Ugly Betty, série que foi cancelada no início de 2010 por baixa audiência, mas que eu, particularmente, acho o máximo.

Na 4ª e última temporada da adaptação feita pela TV americana da telenovela colombiana Yo Soy Betty La Fea, Betty começa a adaptar seu estilo um pouco… controverso à sua nova posição como editora de artigos na fictícia revista Mode. Se antes ela aparecia nas telas com seu poncho vermelho e azul, agora Betty Suarez é adepta dos ternininhos e saias de cores mais neutras (pelo menos, em relação ao que ela costumava usar antes).

Ainda assim, a protagonista não abandona seu estilo único, e as meias usadas com sandália e a misturas de estampas sem muita coordenação ainda estão presentes em suas “elaboradas” produções.

Bom, o negócio é que, passeando por blogs de estilo percebe-se que desde meados do falecido ano de 2010, a mistura de estampas e a sandália usada com meias passaram a fazer parte dos guarda-roupas das fashionistas e it girls de plantão.

Comprovem:

E se a série tivesse início no ano de 2010? Betty deixaria de ouvir piadinhas de seus colegas por causa das roupas que usa? Ou a produção teria que adaptar o estilo da personagem para um “brega diferente”?

Espero não pagar a língua mais tarde, mas acho mix de estampas e meia com sandália tendências muito difíceis de serem adaptadas para o dia a dia.

 

E vocês? São adeptas da moda Ugly Betty?