Arquivo da tag: moda

E o Oscar vai para…

Padrão

No post do Globo de Ouro eu já falei o quanto aaaaaamooo assistir premiações, né? Principalmente as do cinema. E como domingo teve Oscar, eu não poderia deixar de fazer um post com as belas da noite.

Na minha modesta opinião, o Globo de Ouro teve uma “safra” bem melhor de moçoilas que capricharam no visual. No Oscar, foi tudo meio mais do mesmo, ninguém me fez dizer “oooohhhh, que surpresa, como está linda”. Com exceção da minha musa-mor Anne Hathaway. Mas não podia ser diferente, né gente? Afinal, ela era a apresentadora da premiação, trocou de vestido 27556674 vezes, uma hora ia acertar!

Acontece que, fora a decepção que a Anne foi (pra mim) na entrada do evento, no tapete vermelho, ela arrasou em TODAS as outras trocas de roupa. Porém, pra não ficar totalmente chato e parecer que eu favoreço a Anne (eu favoreço, tá?), selecionei os vestidos the Best from the Best pra esse post, dela e de outras atrizes.

Vamos começar…

…com a minha outra musa e atriz preferida de todos os tempos Sandra Bullock! Se no post Globo de Ouro eu me joguei nos vestidos com brilho, dessa vez vocês perceberão que estou mais contida. Mas é porque não tinha ninguém muuuito trabalhado no glitter, e as que se jogaram estavam feias, então…

O vestido da Sandra é o melhor exemplo! Achei lindo e chique, apesar de não ser lá muito ousado, e de que usar a cor do batom combinando com a cor da roupa vai totalmente contra os meus princípios, eu AMEI! Ela estava de Vera Wang.

A próxima é a minha segunda atriz preferida, que ganhou o meu amor eterno no filme Johnny e June, que inclusive lhe rendeu um Oscar muito digno e merecido: Reese Whitherspoon!

Outra que estava super “minimalista”, sem brilhos e cores chamativas, ela apostou nesse vestido bicolor Giorgio Armani Prive lindo! Detalhe nas jóias em verde, que quebraram  o “gelo” do vestido discreto. Musa!

E a terceira é a fofa da Hailee Steinfeld, que tem só 14 aninhos e já concorreu ao Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme Bravura Indômita! =O

Quem tiver interesse, procure fotos dela em outros eventos de gala pra vocês verem como ela sempre está bem vestida, e o melhor: usa roupas apropriadas pra sua idade. Outro detalhe: ela ajudou a desenhar o vestido Marchesa que está usando! Tá bom, se a carreira no cinema não der certo (o que eu acho difícil), ela pode ser estilista, porque abalou, né?

E agora sim, pra fechar com chave de ouro, os looks da Anne Hathaway que eu mais gostei:

Vestidos Givenchy, Versace, e Oscar de la Renta, na ordem da foto

Precisa descrever? Não, né? Diva!

Fonte das fotos: JustJared.com e Petiscos

Espero os comentários de vocês! Até a próxima! 😉

 

Por uma beleza mais democrática

Padrão

Quem leu meu post de estréia sabe que eu já tive intenção de fazer um blog sobre moda e também sabe os meus motivos para não o fazer. O caso é que eu gosto de ler e pesquisar sobre moda, e pra essas férias não se tornarem o maior tédio, eu comprei uma revista sobre o assunto que eu nunca tinha lido. Não vou dizer o nome, mas é uma publicação que fala de “coisas femininas” no geral: cosméticos, saúde, alimentação, etc.

Pois bem.  Como a revista é do mês de janeiro, há uma matéria que dá dicas sobre o que fazer ao longo dos próximos 12 meses pra se manter bonita, na moda e com o corpo em forma.  No parágrafo dedicado ao mês de outubro, a dica é combater a celulite e a flacidez com tratamentos específicos, com aparelhos massageadores que emitem raios infravermelhos e outras tecnologias. Várias técnicas são citadas na matéria, que inclusive traz os preços de cada tratamento. O mais barato custa de R$300 a R$900, e são recomendadas 10 sessões. O outro pode custar de R$3,5 mil até R$10 mil, e apenas uma sessão é suficiente.

Lendo uma revista desse tipo, voltada ao público feminino, já é esperado encontrar produtos com preços exorbitantes. Não só nos tratamentos de beleza, mas também em acessórios, como uma bolsa que custa R$ 7500. Não estou dizendo com isso que sou contra a vaidade e a vontade de se cuidar. Muito pelo contrário! Sou totalmente a favor! Mas o que me impressiona é que parece que nenhuma publicação que trate de moda e assuntos femininos parece pensar que pelo menos 90% das mulheres brasileiras pertencem a classes sociais que não têm acesso a produtos que chegam a esse preço.

Toda a mulher tem o direito de usar uma roupa ou um acessório que a faça sentir-se bem consigo mesma. E é aí que mora o problema. Por que não trazer alternativas eficazes para mulheres que não podem gastar 10 mil em um tratamento contra celulite? Por que não dar espaço ao batom de R$5 vendido em qualquer farmácia e que tem a cor parecida com o de R$100 de uma grife exclusivíssima?

Não vou mentir e dizer que não cobiço algumas coisas “de marca” que vejo por aí. Mas não vou morrer porque não posso comprá-las, e certamente vou pesquisar pra encontrar uma alternativa com preço mais em conta. Ninguém deve seguir à risca tudo o que a publicação X traz como tendência. Elas servem apenas para nos inspirar, nada além disso.

Acho que essa “mania” de fazer tudo relacionado à beleza parecer tão caro, tão inacessível pra maior parte da população, é uma das causas pelas quais muita gente acha que moda é só futilidade.  Não sei de nenhuma revista que tenha a tradição de trazer esses produtos alternativos, e tenho a esperança de um dia ver isso mudar. Talvez seja esse o motivo dos blogs de moda estarem tão… na moda, e ganharem acessos e leitoras fiéis todos os dias. Eles são de graça, são muito mais democráticos que as revistas, e procuram atender a todos os pedidos de suas leitoras, enquanto as publicações impressas são somente mais do mesmo.

Não saia por aí fazendo tratamentos de beleza que custam mais que os olhos da sua cara. Não saia por aí usando uma calça verde com bolinhas azuis só porque alguma fashionista disse que é tendência. Estar na moda é estar feliz consigo mesma, e usar o que é mais adequado para sua forma física. A moda é pra todas e deve ser feita por todas.

Qual a sua opinião? Você se interessa por algo relacionado à moda? Discuta!

A moda Ugly Betty

Padrão

Nessa época de férias e festas de final de ano, a maioria dos seriados esteve em hiato. Aí, aproveitei pra tirar meu atraso com Ugly Betty, série que foi cancelada no início de 2010 por baixa audiência, mas que eu, particularmente, acho o máximo.

Na 4ª e última temporada da adaptação feita pela TV americana da telenovela colombiana Yo Soy Betty La Fea, Betty começa a adaptar seu estilo um pouco… controverso à sua nova posição como editora de artigos na fictícia revista Mode. Se antes ela aparecia nas telas com seu poncho vermelho e azul, agora Betty Suarez é adepta dos ternininhos e saias de cores mais neutras (pelo menos, em relação ao que ela costumava usar antes).

Ainda assim, a protagonista não abandona seu estilo único, e as meias usadas com sandália e a misturas de estampas sem muita coordenação ainda estão presentes em suas “elaboradas” produções.

Bom, o negócio é que, passeando por blogs de estilo percebe-se que desde meados do falecido ano de 2010, a mistura de estampas e a sandália usada com meias passaram a fazer parte dos guarda-roupas das fashionistas e it girls de plantão.

Comprovem:

E se a série tivesse início no ano de 2010? Betty deixaria de ouvir piadinhas de seus colegas por causa das roupas que usa? Ou a produção teria que adaptar o estilo da personagem para um “brega diferente”?

Espero não pagar a língua mais tarde, mas acho mix de estampas e meia com sandália tendências muito difíceis de serem adaptadas para o dia a dia.

 

E vocês? São adeptas da moda Ugly Betty?